Exercícios físicos para gestantes

A gestação é uma experiência maravilhosa e prazerosa. Muita gente pensa que por uma mulher estar grávida ela deve permanecer em repouso e evitar atividades físicas, o que em muitos casos é um pensamento precipitado. Manter hábitos saudáveis fazem a diferença para aguentar todas as alterações hormonais, emocionais e posturais que ocorrem no corpo durante a gestação. Os benefícios da atividade física durante a gestação vão muito além do controle de peso, podendo também aliviar tensões, melhorar a circulação sanguínea, o condicionamento cardiorrespiratório e a postura, fortalecer a musculatura abdominal, diminuir as dores lombares, facilitar a recuperação pós-parto, além da possibilidade de prevenir o diabetes gestacional. Mas, antes de iniciar qualquer atividade física, é preciso realizar uma avaliação médica para que seja obtida a liberação para a prática de exercícios. As mulheres que já praticaram exercícios antes da gestação podem continuar com a supervisão de um profissional. Para as sedentárias, a hidroginástica e a caminhada são boas alternativas para se iniciar atividade física. As atividades físicas não são recomendadas para mulheres com risco de trabalho de parto prematuro, doenças cardíacas e pulmonares, sangramento vaginal ativo.

Dentre os mais indicados o Método Pilates, criado pelo alemão Joseph Hubertus Pilates, é um método inovador de treinamento físico e mental, que pode ser usado para condicionamento, prevenção e reabilitação. É uma atividade de baixo impacto, que não sobrecarrega as articulações. Além disso, o Pilates proporciona outros benefícios como o ganho de flexibilidade e fortalecimento muscular, consciência corporal, relaxamento e uma respiração adequada, favorecendo o desenvolvimento da gestação. Nesse caso, os músculos do assoalho pélvico, são fortalecidos, fazendo uma grande diferença, pois são músculos que sustentam a coluna, contribuindo nesta fase gestacional, pois a mesma sofre alterações com o aumento da lordose e mudança do centro de gravidade, diminuindo assim, o desconforto e a dor lombar. Auxilia no fortalecimento do períneo, evitando a incontinência urinária e facilitando o parto e sua recuperação. O Método Pilates favorece a gestante com vários benefícios, mas é importante o acompanhamento adequado por um profissional que saiba de todas estas alterações fisiológicas, e sempre lembrar, da importância do acompanhamento médico, que irá liberar ou não a prática de qualquer atividade física durante este período.

Outros benefícios do Pilates na gravidez são:

  • Maior controle sobre o peso;
  • Melhor condicionamento físico;
  • Melhora a respiração;
  • Melhora a circulação sanguínea;
  • Maior oxigenação do bebê.

 A corrida é uma atividade física que a gestante pode praticar, desde que tenha liberação médica e acompanhamento de um profissional de educação física. Deve usar roupas folgadas e que deixe transpirar, para evitar o calor e manter a hidratação.

Outros benefícios da corrida na gravidez são:

  • Melhora a disposição;
  • Ajuda a manter um estilo de vida mais ativo e saudável;
  • Melhora o fluxo sanguíneo placentário contribuindo para uma melhor oxigenação do feto;
  • Libera dopamina e serotonina, neurotransmissor que acalmam e dão sensação de bem-estar, contribuindo para um sono melhor e alívio do estresse;
  • Evita ganho excessivo de peso materno, o que resulta em menores chances de um bebê grande demais;
  • Melhores condições para um parto normal.

A prática do exercício deve ser interrompido quando notar sintomas diferentes, em especial, tonturas e dor de cabeça. Deve sempre monitorar a frequência cardíaca durante o treino e evitar atividades em ambientes quentes e úmidos. A corrida pode ser prejudicial quando a frequência cardíaca da mãe se mantém muito elevada. No último trimestre da gravidez, a corrida não é indicada já que o volume abdominal pode aumentar o risco de queda. Quando a atividade deve ser interrompida:

  • Sangramento vaginal;
  • dispneia antes do esforço;
  • Tontura;
  • Dor de cabeça;
  • Dor no peito;
  • Fraqueza muscular;
  • dor ou inchaço na panturrilha;
  • Diminuição dos movimentos fetais;
  • Vazamento do fluído amniótico.

 

Add Comment

Olá,

Deixe seu e-mail para receber as melhores informações sobre alimentação, comportamento e saúde.

Parabéns, você se inscreveu com sucesso!