Como manter um casamento saudável

Muitos são os fatores que contribuem para o sucesso ou fracasso de um casamento. Nossas origens culturais, familiares, a criação que tivemos e os exemplos que vivenciamos. Os pesquisadores Minirth e Hemfel diz que quando o casamento fica estagnado, ele não está crescendo, então sua situação é crítica. Identificaram cinco estágios ou fases do casamento:

  • Primeira fase = Amor jovem: os primeiros 2 anos – o casal começa a relação com pouca intimidade. A carga cultural e costumes trazidos de sua vida anterior com os pais irão aparecer. Esse pode ser um momento difícil;
  • Segunda fase = Amor realista: do 3º ao 10º ano – o casal aprende a andar junto sem tropeçar um na personalidade do outro;
  • Terceira fase = Amor confortável: do 11º ao 25º ano – no início do casamento é dito que os casais devem forjar uma identidade própria de casal, já nessa fase a tarefa é quase inversa: criar uma identidade individual enquanto mantém-se a identidade do casamento.
  • Quarta fase = Amor em renovação: do 26º ao 35º ano – essa fase é especialmente perigosa para um caso acontecer. O vigor sexual diminui e manter o relacionamento satisfatório vai envolver esforço;
  • Quinta fase = Amor transcendente: do 36º ano em diante – é bom estar ciente que ainda tem que cuidar do relacionamento. Se houver algum problema não resolvido nas fases anteriores, vocês vão encontrá-los agora e não há como escapar.

As fases não se dão exatamente nesses períodos e nem da mesma forma para todos os casais, são apenas diretrizes gerais baseadas em estudos.

Para manter um casamento saudável: 

  • Olhe para si mesmo sempre: ter clareza sobre seu modo de agir e de reagir e da própria participação na construção da vida a dois ajuda a não sair apontando o dedo diante de insatisfações cotidianas;
  • Divida as tarefas: parece apenas rotina propriamente dita, mas na prática, alimentam a segurança e inspiram confiança no relacionamento. Esse trabalho em conjunto, em equipe, acaba fortalecendo o casamento;
  • Não discuta: em vez de discutir a relação, converse sobre a relação. Conte ao parceiro o que está sentindo e ouça como o parceiro vê a situação;
  • Ninguém é dono de ninguém: as pessoas ainda confundem amor com posse. No casamento, a ideia é compartilhar, e não se apoderar da vida do outro;
  • Ficar receptível às mudanças do outro: os cônjuges mudam com o passar do tempo e precisamos regularmente desenvolver nossa capacidade de readaptação de um ao outro;
  • Cultive seu mundo: ninguém deve desistir do que gosta depois de se casar;
  • Não guardar ressentimentos: conflitos, desencontros de ideias ou formas diferentes de abordagens são normais e aceitáveis, natural. A questão é aprender e desenvolver a maneira de como conduzi-los;
  • Valorizar a vida sexual: a fidelidade é fundamental, pois ela renova e sinaliza constantemente o amor;
  • Acredite na relação: não renuncie diante das dificuldades, mesmo se atravessar uma fase complicada que parece não ter fim. Restabelecer e melhorar a comunicação é importante para que ambos não desistam.

Add Comment

Olá,

Deixe seu e-mail para receber as melhores informações sobre alimentação, comportamento e saúde.

Parabéns, você se inscreveu com sucesso!