Drenagem linfática

É uma técnica de massagem que trabalha o sistema linfático, estimulando-o a trabalhar de forma rápida, movimentando a linfa até os gânglios linfáticos. Essa técnica foi desenvolvida em 1932 pelo terapeuta dinamarquês Vooder e sua esposa e posteriormente foi aprimorada, tornando-se popular. A drenagem linfática ativa os gânglios e reduz a retenção de líquido, sendo uma rede complexa de vasos que movem fluídos pelo corpo a trabalhar de forma mais acelerada. Entre os principais benefícios do método estão a redução da retenção de líquido, ativação da circulação sanguínea, combate à celulite e até o relaxamento corporal. A principal função da drenagem linfática é acelerar o processo de retirada dos líquidos acumulados entre as células, e os resíduos metabólicos; encaminhando-os aos vasos capilares e, por meio de movimentos específicos, direcionando para que sejam eliminados. Essa técnica também estimula a regeneração dos tecidos, melhora o sistema imunitário, é relaxante e tranqüilizante, combate a celulite e a gordura localizada.

Para entender melhor como ela age, é essencial conhecer as estruturas que compõe esse sistema, a linfa e os gânglios linfáticos: O sistema linfático trabalha como uma terceira circulação, além da arterial e da venosa, e a linfa é o líquido que circula através dessa rede de vasos linfáticos. Ela é rica em proteínas, glóbulos brancos, microrganismo, células mortas, células sanguíneas e pode também carregar bactérias e toxinas. Seu aspecto é viscoso e amarelado. A linfa, assim como o sangue, realiza trocas metabólicas com as células e em seguida é recolhida pelos vasos dos sistema linfático, retornando aos gânglios. Já os gânglios linfáticos, ou linfonodos, são encontrados em todo o corpo. Eles são parte importante do sistema imunológico. Sua função é ajudar o corpo a reconhecer e combater germes, infecções e outras substâncias estranhas. É para eles que a linfa recolhida dos vasos é direcionada para ser filtrada. As áreas comuns em que os linfonodos podem ser sentidos, através da palpação, incluem: virilha, axila, abaixo da mandíbula e do queixo; atrás das orelhas; na parte posterior da cabeça.

As Grávidas podem fazer? Não só podem como devem! O edema, ou retenção de líquidos, é um problema comum na gravidez, e a drenagem é perfeita para reduzir esse incômodo. Ela ainda pode ajudar a prevenir celulite e as estrias, diminui bastante o inchaço corporal ao final do dia. Porém, essa drenagem só pode ser feita com o aval do médico! Normalmente isso ocorre a partir do terceiro mês de gestação e a massagem deve ser diferenciada, pois não se deve drenar a região abdominal e da mama, e sim apenas fazer movimentos de deslizamento suaves.

E da resultados? Os benefícios gerais da drenagem linfática, como a melhora de inchaço (edema), podem ser sentidos imediatamente. Já no caso da celulite, os resultados dependem de uma série de fatores, como alimentação, tabagismo, estresse, e do grau da celulite, é preciso antes mudar os hábitos que causam a retenção de líquidos. Em quadros mais avançados, são necessárias mais sessões de drenagem linfática para que sejam vistos os resultados.

 

 

 

Fonte: revistatemposmodernos.com.br

 

Olá,

Deixe seu e-mail para receber as melhores informações sobre alimentação, comportamento e saúde.

Parabéns, você se inscreveu com sucesso!