Padronize o tamanho das porções

É difícil controlar as quantidades  ideais que devem ser servidas nas refeições de quem está de regime.

Além disso, é bem capaz que cada profissional recomende medidas diferentes. Infelizmente, não dá para ficar andando por aí com uma balança embaixo do braço para pesar tudo o que decidimos comer.

Por isso, extrapole e pense grande. Em vez de ficar comparando filés à palma da mão ou contando colheres de arroz, visualize  a bandeja inteira do almoço. Alguns especialistas acham que é mais fácil planejar uma refeição equilibrada quando pensamos no conjunto. O prato deve conter fontes de carboidratos, proteínas, fibras e gorduras – não se preocupe em adicionar essa última ao prato, até porque já vem escondida nos alimentos. Imagine que você pode dividir seu almoço ou jantar em: Um prato principal, um prato de sobremesa e um copo. Assim, é só montar o quebra-cabeça alimentar de maneira saudável.

A cada refeição:

  • Divida mentalmente o prato em quatro partes. Duas delas devem ser preenchidas por, pelo menos, dois tipos de vegetais à sua escolha.
  • Separe outra parte para grãos e carboidratos – batatas ou macarrão regados de chia, por exemplo.
  • O último quadrante precisa ser ocupado por uma fonte de proteína, como carne vermelha, peixe ou frango. Coloque uma leguminosa para variar.
  • Lembre-se de dedicar um copo de leite – se preferir, busque outras fontes de cálcio em seus derivados, como queijos magros ou iogurte.

Não esqueça da velha e boa fruta, que pode ocupar o lugar da sobremesa.

Fonte: Revista Saúde – 126 Atitudes para emagrecer.

Olá,

Deixe seu e-mail para receber as melhores informações sobre alimentação, comportamento e saúde.

Parabéns, você se inscreveu com sucesso!