Açúcar X Adoçante

O açúcar é um termo genérico para carboidratos cristalizados comestíveis, principalmente sacarose, lactose e frutose. A principal característica é o sabor adocicado.

Tipos de açúcar:

Refinado: é o mais conhecido entre os açúcares. Durante o processo de refinamento, alguns aditivos químicos, como enxofre, são adicionados para dar a coloração branca. Algumas vitaminas e sais minerais acabam sendo perdidos.

Mascavo: é o açúcar em forma bruta, extraído depois do cozimento do caldo de cana. Sem refinamento, são preservados o cálcio, o ferro e os sais minerais.

Cristal: é apresentado na forma de cristais grandes e transparentes, mais difíceis de serem dissolvidos em água. Passa por leve processo de refinamento, sendo 90% das vitaminas retiradas. É mais apropriado para o uso culinário.

Orgânico: não são utilizados ingredientes artificiais em sua composição. Não passa pelo mesmo processo de refinação que o açúcar cristal e refinado, por isso também é mais escuro, mas mantém mais vitaminas.

Light: é resultado da combinação do açúcar refinado com adoçantes artificiais. É menos calórico, mas também tem menor sabor. Por isso, é preciso cuidado para não usar grandes quantidades e acabar perdendo o benefício das calorias a menos.

Frutose: é o açúcar extraído de frutas e do milho. Muito mais doce que os anteriores, esse tipo de açúcar, apesar de ser natural, tem menos vitaminas que os outros.

 Benefício do açúcar: é a forma mais rápida de fornecer glicose para o corpo. É essencial para o funcionamento do cérebro, da retina e dos rins.  A glicose auxilia na proliferação das Bifidobactérias e dos Lactobacillus sp. Essas bactérias compõem a flora intestinal e contribuem para a eliminação de bactérias nocivas como a Escherichia coli e o Clostridium. Sem contar que o açúcar é uma importante fonte de cálcio, fósforo, ferro, cloro, potássio, sódio, magnésio e de vitaminas do complexo B. Não existe uma quantidade ideal de açúcar para ser consumida diariamente.

Malefícios do açúcar: o consumo frequente de açúcar aumenta as chances de ter problemas como:

  • Cáries nos dentes;
  • Obesidade;
  • Diabetes;
  • Colesterol alto;
  • Gordura no fígado;
  • Câncer;
  • Gastrite;
  • Pressão alta;
  • Gota;
  • Prisão de ventre;
  • Diminuição da memória;
  • Miopia;
  • Trombose;
  • Acne.

Além disso, o açúcar fornece apenas calorias vazias para o organismo, pois ele não contém vitaminas nem minerais, que são nutrientes essenciais para o bom funcionamento do corpo.

Adoçantes: são substâncias  de baixo ou inexistente valor energético que proporcionam a um alimento o gosto doce. Os adoçantes podem ser classificados em artificiais ou sintéticos, que não apresentam valores calóricos, e os naturais, que possuem menos caloria que a  glicose presente na sacarose.

Tipos de adoçantes:

  • Sucralose: obtido a partir da cloração da sacarose, sendo o único adoçante derivado do açúcar. Não é metabolizada pelo organismo, sendo eliminada por completo em 24 horas pela urina;
  • Ciclamato: é largamente usado no setor alimentício, sendo aplicado em adoçantes de bebidas dietéticas, geléias, sorvetes, gelatinas etc. É um adoçante sintético, não calórico, a partir de um derivado do petróleo, o ácido ciclo hexano sulfâmico. O ciclamato hoje é permitido no Brasil.
  • Sacarina: é o adoçante artificial não calórico mais antigo que existe. No nosso organismo ela é absorvida lentamente, mas não é metabolizada, sendo excretada de forma inalterada pelo rim. Sua maior qualidade é o fato de ser estável a altas temperaturas, podendo ser utilizada em preparações quentes;
  • Aspartame: é uma proteína dissociada produzida a partir dos aminoácidos encontrados normalmente nos alimentos: fenilalanina e acido aspártico. Possui sabor agradável e semelhante ao açúcar branco. O aspartame perde sua doçura quando submetido a altas temperaturas.
  • Acessulfame- K: é um sal  de potássio sintético produzido a partir de um ácido da família do ácido acético. tem um sabor residual semelhante à glicose. O organismo o absorve, mas não metaboliza, o que significa que é eliminado tal como é ingerido. É um adoçante considerado totalmente seguro e por ser estável a altas temperaturas facilita sua utilização em preparações forno e fogão.

 Os adoçantes consumidos dentro do limite recomendado são absolutamente seguros e não causam nenhum mal.

Adoçantes Indicados:

  • Stevia: não nos causa mal algum, porém muita gente não se adapta ao seu amargo sabor;
  • Xilitol: adoçante natural, com 40% menos calorias que o açúcar e poder adoçante similar, que não estimula a liberação de insulina e, por isso, tem baixo índice glicêmico. Porém, mais de 20 g pode causar diarreia”;
  • Adoçante Natural: melhor opção, é o doce das frutas. Utilizar frutas secas, como tâmaras e passas, para adoçar naturalmente sucos.

Malefícios do adoçante:

  • aspartame: é apontado como cancerígeno e causador de danos ao cérebro por alguns estudos. É contra-indicado para os portadores de fenilcetonúria;
  • Ciclamato: pode potencializar carcinógenos e deve ser evitado por hipertensos;
  • Sacarina já foi culpada por aumentar risco de câncer de bexiga em alguns estudos;
  • Sucralose: elimina a flora bacteriana boa do nosso intestino. E dentro do nosso organismo forma ácido hipocloroso, um radical livre que em excesso pode acelerar envelhecimento, causar doenças e inclusive prejudicar o emagrecimento;
  • Xarope de agave: apesar de ter baixo índice glicêmico, fica no nosso organismo muito suscetível a se unir às proteínas e caramelizá-las, gerando substâncias maléficas que danificam os órgãos e destroem o colágeno da nossa pele.

Add Comment

Olá,

Deixe seu e-mail para receber as melhores informações sobre alimentação, comportamento e saúde.

Parabéns, você se inscreveu com sucesso!