Queda de idoso

A queda é um evento bastante comum em idosos. Embora não seja uma consequência inevitável do envelhecimento, pode sinalizar o início de fragilidade ou indicar doença aguda. Estima-se que há uma queda para um em cada três indivíduos com mais de 65 anos e, dentre os mais idosos, com 80 anos e mais, 40% caem a cada ano. A prevenção de quedas é tarefa difícil devido a variedade de fatores que as predispõem.  Com o avançar da idade, o indivíduo torna-se mais frágil.

Fatores de risco: podem ser intrínsecos (próprios da idade), extrínsecos (ambientais), comportamentais e ter um efeito cumulativo.

Idade:

  • Sexo feminino tem um maior risco de queda;
  • História prévia de quedas;
  • Polimedicação (uso de 4 ou mais fármacos em simultâneo);
  • Alteração da marcha e do equilíbrio;
  • Deformidades musculoesqueléticas;
  • Diminuição da massa muscular;
  • Sedentarismo;
  • Déficit cognitivo;
  • Alterações da visão;
  • Alterações ortopédicas;
  • Estado psicológico;
  • Estado funcional (grau de dependência);
  • Aparecimento de doenças crônico-degenerativas ao longo do tempo.

Ambientais:

  • Iluminação deficiente;
  • Piso irregular e/ou escorregadio;
  • Degraus altos e estreitos;
  • Ausência de corrimão;
  • Tapetes soltos;
  • Obstáculos (mobiliário);
  • Roupa e sapatos inadequados.

Prevenção:

  • Usar sapatos fechados, bem adaptados ao pé e com sola antiderrapante, evitando andar descalço ou com chinelos;
  • Não usar roupa comprida ou larga para evitar tropeçar;
  • Fazer atividade física e exercícios de alongamento toda semana para manter os ossos e músculos ativos;
  • Manter uma alimentação rica em cálcio e vitamina D, reduzir a ingestão de álcool;
  • Ir ao oftalmologista pelo menos 1 vez por ano, para ajustar o grau do óculos;
  • Controle de doenças como diabetes e hipertensão;
  • Colocar corrimão nas escadas;
  • Evitar prateleiras muito altas ou muito baixas;
  • Uso de bengalas ou andadores, quando indicado;
  • Levantar devagar, e certificar de que o ambiente esteja iluminado antes de ir à outro cômodo;
  • Consultas periódicas ao seu médico.

Cuidados com a queda:

  • Observar se houve algum dano neurológico como sonolência ou confusão mental;
  • Verifique se consegue se levantar, presença de dor intensa em alguma região do corpo;
  • Caso de lesões superficiais, limpe a área afetada, lave com água corrente e sabonete, isso irá prevenir possíveis infecções;
  • Se houver sangramentos, pegue um pano limpo e comprima o local, faça um curativo simples sobre a região;
  • Caso de qualquer tipo de corte, leve-o para hospital. Como a pele dos idosos é muito fina, qualquer corte pode se tornar algo muito grave.

Olá,

Deixe seu e-mail para receber as melhores informações sobre alimentação, comportamento e saúde.

Parabéns, você se inscreveu com sucesso!