Transtorno Desafiador Opositivo – (TDO)

É um tipo de transtorno de conduta que costuma ocorrer com crianças menores, que apresentam tendência a se descontrolar. Tem como base padrões de comportamentos negativistas, hostis e desafiadores. No entanto, não incluem atos delinquentes ou manifestações mais extremas de agressividade ou comportamento antissocial.

Características:

  • Frequentemente perde a paciência
  • Discussões excessivas com adultos, muitas vezes, questionando as regras;
  • Frequentemente rancoroso ou vingativo;
  • Deliberada tentativa de irritar ou perturbar as pessoas;
  • Com frequência desafia ou se recusa ativamente a obedecer a solicitações ou regras dos adultos;
  • Culpar os outros por seus erros e mau comportamento;
  • Frequente raiva e ressentimento;
  • Agressividade contra colegas;
  • Dificuldade em manter amizades;
  • Problemas acadêmicos.

Causas: estão relacionadas com uma origem multifatorial, envolvendo componentes biológicos e ambientais:

  • Componentes biológicos: possível herança genética, características herdadas pela criança que podem predispor à essa condição comportamental, como temperamento impulsivo, baixo limiar de frustração, irritabilidade e disfunções em neurotransmissores serotoninérgicos e dopaminérgicos;
  • Componentes ambientais: relacionados com métodos de criação parental, comportamento criminoso, alcoolismo e uso de drogas pelos pais ou responsáveis, negligência, falta de afeto e suporte emocional à criança.

Tratamento:  uma vez que a origem do problema é multifatorial, uma série de estratégias deve ser utilizada para se obter o sucesso terapêutico e a redução dos sintomas comportamentais.

  • Alguns medicamentos apresentam resultados promissores no manejo dos principais sintomas, como agressividade, impulsividade, ataques de raiva e baixo limiar de frustração;
  • Medidas educativas com os pais e a criança em relação ao comportamento;
  • Terapia familiar vai proporcionar um trabalho em grupo, reorganizando a unidade familiar, afinando a comunicação e os elos afetivos dos integrantes desta família;
  • Terapia individual se faz necessária no sentido de acolher as questões pessoais da criança ou do adolescente, dificuldades, anseios e conflitos oriundos do TDO, tendo em vista o resgate iminente dos próprios limites, o reconhecimento dos excessos e exageros, canalizando esta energia demasiada em atitudes positivas e construtivas.

Dicas:

  • Dedique um tempo ao seu filho diariamente;
  • Converse com ele e realize atividades esportivas ou de lazer;
  • Estimule a prática de esportes coletivos;
  • Explique claramente regras e instruções;
  • Explique sobre as possíveis consequências em caso de indisciplina;
  • Utilize técnicas comportamentais de manejo de sintomas opositivos e desafiadores;
  • Proponha acordos e privilégios em caso de atitudes assertivas;
  • Elogie atitudes positivas;
  • Evite punições físicas (bater na criança reforçará comportamentos agressivos);
  • Retire privilégios em casos de mau comportamento;
  • Comunique-se com professores e coordenadores sempre que necessário;
  • Realize passeios para promover a integração familiar.

Olá,

Deixe seu e-mail para receber as melhores informações sobre alimentação, comportamento e saúde.

Parabéns, você se inscreveu com sucesso!