Doenças oftalmológicas

A população mundial sofre com problemas oftalmológicos. Felizmente, com os avanços tecnológicos e da medicina oftalmológica, hoje é possível prevenir, curar e tratar problemas nos olhos. E grande parte delas podem ser prevenidas através do diagnostico de um oftalmologista. Portanto, agende uma consulta com um dos oftalmologistas.

Miopia

É um dos mais frequentes erros de refração que afeta a visão a distância. Essa patologia ocorre porque a imagem visual não é focada diretamente na retina, mas à frente da mesma. Uma pessoa míope consegue ver objetos próximos com nitidez, mas os distantes são visualizados como se estivessem embaçados. Causas:  problema pode ter origem porque o globo ocular é mais alongado ou o cristalino tem uma distância focal curta. Sintomas: um dos primeiros sintomas da miopia é dificuldade em enxergar objetos distantes. Em um grau mais avançado objetos próximos também perdem o foco, o que causa cansaço e incômodo. Outros sintomas: dor de cabeça, vista cansada e olhar com os olhos apertados. Tratamento: Pode-se fazer a correção da miopia com óculos, lente de contato  ou cirurgia. Óculos são a forma mais simples, rápida e segura de corrigir a miopia. Lentes de contato são uma opção segura e eficiente se usadas apropriadamente. A cirurgia refrativa visa alterar permanentemente o formato da córnea, o que melhora a visão refrativa. Cirurgia pode diminuir ou eliminar a necessidade de uso de óculos ou lentes de contato. Há muitos tipos de cirurgias refrativas, e opções cirúrgicas devem ser discutidas com o médico.

Hipermetropia

 É um erro de refração que faz com que a imagem seja focada atrás da retina. Causa dificuldade para enxergar objetos próximos e principalmente para leitura de textos. Enquanto jovem, o paciente com hipermetropia tem boa visão de longe, porém, com a idade esta capacidade diminui e o hipermetrope passará a ter dificuldade na visão de perto e posteriormente de longe. Causas: ocorre quando o globo ocular possui menor comprimento ou devido a córnea ou cristalino possuírem uma menor curvatura. Sintomas: dificuldade para enxergar objetos próximos, visão desfocada, vista cansada, dor de cabeça, dificuldade de concentração e dificuldade para ler por muito tempo. Tratamento: pode ser corrigida com o uso de óculos, lentes de contato ou cirurgia refrativa se houver indicação de um oftalmologista. A hipermetropia não tratada pode resultar em outras enfermidades, como o glaucoma crônico, por exemplo. Procure um oftalmologista se apresentar alguns do sintomas.

Astigmatismo

É uma necessidade de correção visual comum que pode resultar em visão borrada ou distorcida em todas as distâncias, dependendo do grau do astigmatismo. Pode afetar as pessoas em qualquer idade. Pessoas com astigmatismo são muitas vezes míopes ou hipermetropes também.  Causa: ocorre quando a córnea ou o cristalino atrás dele, tem uma forma irregular. Ao invés de ser redondo, ele tem uma forma mais semelhante a uma bola de rúgbi. Como resultado, a luz não se concentra corretamente na retina e a imagem é embaçada. Sintomas: não conseguir ler letras pequenas, dificuldade de leitura, visão dupla, incapacidade de ver de perto e de longe sem apertar os olhos, sensibilidade à luz e piora da acuidade visual a noite. Crianças: dificuldade com foco em palavras e linhas impressas, tensão do olho, olhos cansados e dor de cabeça. Tratamento: é feito com o uso de óculos que devolvem ao paciente a visão correta dos objetos e pessoas. Alguns pacientes preferem, muitas vezes por estética,  realizar o tratamento por meio do uso de lentes de contato. Em alguns casos é recomendada a cirurgia refrativa, que vai trabalhar no remolde da córnea. A forma de tratamento é indicada pelo médico oftalmologista, pois vai depender de fatores como o grau e tipo do astigmatismo.

Presbiopia

Popularmente conhecida como “vista cansada”, é a anomalia da visão que ocorre com o envelhecimento da pessoa, ocasionando o enrijecimento do cristalino, ocorrendo por volta dos 40 anos de idade. Pessoas com  hipermetropia ou Diabetes Mellitus tendem a apresentar a presbiopia mais precocemente, ao redor dos 35 anos de idade. Causas: ocorre em um processo natural de envelhecimento do corpo. O cristalino é uma estrutura semelhante a uma lente, que muda sua forma para melhorar a focalização das imagens, principalmente ao enxergar algo próximo. Para isso, ele é movido pelos músculos ciliares. Mas com o tempo esses músculos passam a não funcionar tão bem e o cristalino não se adaptada mais da melhor forma à focalização da imagem. Como resultado, a visão de perto acaba sendo prejudicada. Sintomas: visão desfocada de perto ou à distância normal de leitura, dificuldade em ler letras pequenas de perto, tendência para segurar no material de leitura mais longe para conseguir ler, dor de cabeça, cansaço nos olhos, ardor nos olhos ao tentar ler e sensação de pálpebras pesadas. Tratamento: nenhuma forma de tratamento clínico restabelece a acomodação do cristalino. Pode ser corrigida através dos seguintes procedimentos: uso de óculos para perto ou multifocais, que corrigem a visão para perto e para longe; uso de lentes de contato multifocais ou monofocais, com monovisão; correção da visão por laser, com monovisão; implante de lentes intraoculares multifocais (para pacientes que já apresentaram catarata), corrigindo ambos os olhos.

Olá,

Deixe seu e-mail para receber as melhores informações sobre alimentação, comportamento e saúde.

Parabéns, você se inscreveu com sucesso!