Gordura no fígado

O fígado é um órgão de primordial importância, sendo a principal unidade de fabricação de proteínas sanguíneas, metabolismo de toxinas e medicamentos, produção de linfa e um dos responsáveis pela transformação das proteínas, dos açúcares e das gorduras que ingerimos.

O termo hepático tem origem grega e significa fígado. Esteato é o termo que indica relação com gordura. Portanto, esteatose hepática significa literalmente fígado gorduroso ou fígado gordo, ocorre por acúmulo de gordura no fígado. O aumento de gordura dentro dos hepatócitos, constante e por tempo prolongado, pode provocar uma inflamação capaz de evoluir para quadros graves de hepatite gordurosa, cirrose hepática e até câncer. Nesses casos, o fígado não só aumenta de tamanho, como adquire um aspecto amarelado.

Causa: geralmente pelo consumo excessivo de álcool. A esteatose também pode surgir em várias outras situações, como:

  • Problemas de sobrepeso;
  • Diabetes tipo 2;
  • Má nutrição;
  • Perda brusca de peso;
  • Gravidez;
  • Sedentarismo;
  • Abuso contínuo de determinados medicamentos.

 Há evidências de que a síndrome metabólica e a obesidade abdominal estão diretamente associadas ao excesso de células gordurosas no fígado.

Grau de esteatose hepática:

  • Grau 1 ou leve: quando há pequeno acúmulo de gordura;
  • Grau 2: quando há um acúmulo moderado de gordura no fígado;
  • Grau 3: quando ocorre grande acúmulo de gordura no fígado.

Sintomas: a maioria dos pacientes são assintomáticos. Existem dois sintomas mais frequentes que são:

  • Falta de apetite;
  • Dor abdominal do lado direito.

Outros sintomas que podem surgir:

  • Barriga inchada;
  • Fezes esbranquiçadas;
  • Cansaço;
  • Dor de cabeça;
  • Enjoo e vômito;
  • Cor amarelada nos olhos e na pele.

Se tiver alguns desses sintomas é importante consultar um médico.

Fatores de risco:

  • Excesso de triglicerídeos;
  • Excesso de colesterol LDL;
  • Terceiro trimestre da gravidez;
  • Grande perda de peso brusca;
  • Má nutrição.

O tratamento é realizado com medicamentos, mas a mudança no estilo de vida é fundamental para reverter as lesões no fígado.

  • Emagrecer: perder peso através de uma dieta adequada. Um emagrecimento rápido piora o quadro da esteatose hepática;
  • Não ingerir bebidas alcoólicas;
  • Praticar atividade física: exercícios físicos queimam gordura corporal e baixam os níveis de colesterol e triglicérides;
  • Manter diabetes, colesterol e triglicerídeos sob controle: taxas elevadas de açúcar no sangue, colesterol e triglicerídeos podem aumentar o acúmulo de gordura no fígado.

Dieta:  não tem como objetivo curar a doença, mas evitar que ela piore.

  • Evitar ao máximo o consumo de alimentos ricos em gorduras;
  • Eliminar o consumo de qualquer bebida alcoólica;
  • Consumir alimentos saudáveis, como frutas, legumes, verduras, carnes brancas grelhadas, fibras;
  • Beber bastante água entre as refeições;
  • Eliminar da alimentação: queijo amarelo, requeijão, chocolate, biscoito amanteigado, produtos de pastelaria em geral,  embutidos (linguiça, salsicha, bacon e mortadela), maionese, manteiga e margarina.

 

 

Olá,

Deixe seu e-mail para receber as melhores informações sobre alimentação, comportamento e saúde.

Parabéns, você se inscreveu com sucesso!