Cálculo renal

Um cálculo renal ou urolitíase, popularmente denominado pedra no rim, é uma massa ou agregado cristalino sólido que se forma nos rins  a partir de sais minerais  presentes na urina . Os cálculos do sistema urinário são geralmente classificados em função da sua localização: Rins: nefrolitíase; Ureter: ureterolitíase; Uretra: uretrolitíase; Bexiga: cistolitíase. Os cálculos renais são geralmente expelidos do corpo através da corrente urinária. A maior parte dos cálculos forma-se e deixa o corpo sem manifestar quaisquer sintomas. No entanto, quando um cálculo atinge uma dimensão considerável, geralmente superior a 3mm, pode provocar obstrução da uretra, que pode ser parcial ou total. Esta obstrução causa azotemia pós-renal, hidronefrose (distensão e dilatação da pelve e dos cálices renais   e espasmo  da uretra). As cólicas renais geralmente manifestam-se em episódios com duração de 20 a 60 minutos, começando na parte lateral da região lombar ou na parte inferior das costas, e muitas vezes alargando-se para a virilha ou para os órgãos genitais.

Causas: o principal deles é a ingestão de poucos líquidos, associada a uma dieta composta de muitos produtos lácteos (leite, iogurtes, queijos) que são ricos em cálcio. Outros fatores podem ocasionar a formação dos cálculos renais: herança genética, problemas de funcionamento do sistema urinário, infecções ou outros tipos de doenças.

Fatores que predispõem: a formação de um cálculo renal geralmente resulta de múltiplos fatores que atuam conjuntamente em um indivíduo suscetível.

  • Idade: mais comum durante a idade média (30 a 50 anos);
  • Sexo: três vezes mais comum em homens do que em mulheres;
  • Atividade: imobilização ou perda excessiva de líquidos através do suor;
  • Distúrbios genéticos: tais como gota, cistinúria, hiperoxaluria primária;
  • Casos de cálculos utológicos na família;
  • Distúrbios metabólicos: tais como problemas renais endócrinos e intestinais que aumentam a quantidade de cálcio e oxalato no sangue e na urina;
  • Uso incorreto de medicações;
  • Infecção urinária;
  • Baixo consumo de líquidos;
  • Desordens alimentares.

Sintomas:

  • Dores intensas e que se espalham pela região abdominal;
  • Dores que vêm e vão, variando de intensidade;
  • Dor ao urinar;
  • Urina com sangue, avermelhada, amarronzada ou rosada;
  • Urina com cor anormal, geralmente escura e mal cheirosa;
  • Náusea e vômito;
  • Necessidade persistente de urinar, levando a pessoa ao banheiro muitas vezes ao dia;
  • Febre e calafrios, em caso de infecção.

Tratamentos:

Natural: um bom tratamento natural para cálculo renal é tomar o suco de melancia várias vezes ao dia, pois além de ser rico em água a melancia possui ação diurética, que irá facilitar a saída da pedra dos rins. Basta cortar a melancia em pedaços, bater no liquidificador, coar e beber a seguir.

Clínico: quando o paciente tiver cálculo de ácido úrico, pode ser considerada a  possibilidade de tomar medicamentos por via oral e o cálculo ser dissolvido quimicamente. Cálculos menores do que 6 milímetros podem ser expelidos sem tratamento específico, ressaltando que o paciente pode ter cólica renal durante a sua eliminação. Cálculos que não sejam de ácido úrico e tenham mais de 6 milímetros devem ser tratados por algum método intervencionista.

Intervencionista: deve inicialmente ser separado entre cálculos maiores do que 2 centímetros e menores que 2 centímetros, podendo estar localizados na pelve renal e/ou grupos caliciais superior, médio e inferior.

  • Litotripsia extracorpórea: causa a fragmentação dos cálculos renais através das ondas de choque, até elas se tornarem pó e serem eliminadas pela urina;
  • Nefrolipotomia percutânea: utiliza um pequeno aparelho de laser para reduzir o tamanho do cálculo renal;
  • Ureteroscopia: utiliza um aparelho de laser para quebras as pedras nos rins quando estas estão localizadas no ureter ou na pelve renal;
  • Ureterolitotripsia: as ondas de choque são aplicadas diretamente no cálculo através de um endoscópio inserido pelo orifício da uretra até o ureter;
  • Cirurgia aberta: pouco realizada nos dias de hoje, geralmente feita nos cálculos grandes que são formadas pela presença de alguns tipos de bactérias na urina.

 

Olá,

Deixe seu e-mail para receber as melhores informações sobre alimentação, comportamento e saúde.

Parabéns, você se inscreveu com sucesso!