Educação ética

Há três conjuntos de virtudes essenciais que se deve tentar transmitir na educação ética: coragem, generosidade e prudência.

  • Coragem: para poder viver, porque todos nós vivemos com o panorama da morte, das dificuldades, das ameaças. Sem coragem não dá para viver. E não dá para, principalmente, viver eticamente. Churchill dizia que a coragem é a virtude ética mais importante, porque sem ela de nada valem todas as outras. Uma pessoa pode ser muito virtuosa, mas se não tem coragem, se não é valente, não saberá praticar suas virtudes. Assim, reforçar a coragem, coisa que não é fácil, muitas vezes em circunstâncias complicadas, é uma das partes da educação ética;
  • Generosidade: para poder conviver. Conviver sempre exige, de alguma forma, ceder. Todos nós tivemos, quando crianças, um sonho de onipotência, desfeito aos poucos quando vimos que somos apenas mais um entre muitos, cada um com seus objetivos. A convivência com outros é sempre um pouco dolorosa, um pouco frustrante, pois nem sempre podemos fazer o que queremos. Temos de limitar nossos desejos aos limites dos outros. É preciso generosidade para suportar os desejos alheios e para ajudar quem, de alguma forma, não pode superar suas próprias expectativas sociais e precisa de apoio.
  • Prudência: para poder sobreviver, porque, evidentemente, a vida está cheia de armadilhas, dificuldades e riscos. Fazer o bem é, muitas vezes, arriscado, e o martírio, sem benefício, não serve para nada.

Olá,

Deixe seu e-mail para receber as melhores informações sobre alimentação, comportamento e saúde.

Parabéns, você se inscreveu com sucesso!