Sua grafia pode dizer muito sobre você

Você já parou para pensar por que a letra de cada pessoas é diferente uma da outra, assim como as digitais? Seja por uma pressão mais forte, uma escrita angular que pende mais para a direita ou uma letra arredondada, a verdade é que ninguém tem a grafia igual.  Tente redigir ao mesmo tempo que conversa; impossível. As letras passadas para o papel são um conjunto de símbolos que aprendemos ainda quando crianças e evoluem de acordo com o nosso crescimento pessoal. Assim como amadurecemos, conforme o passar do tempo a nossa escrita tende a sofrer mudanças. A grafologia é muito utilizada em recrutamento e seleção. Para a área da psicologia, é uma técnica que auxilia na identificação. Estuda as formas e curvas das letras, pelas quais é possível fazer uma análise da personalidade: os símbolos são inseridos no papel de forma inconsciente. É importante deixar claro que analisar as letras isoladamente é considerado um erro pelos defensores da grafologia. O que vale é todo o contexto gráfico. Segundo a psicóloga psicanalista Cleise C. Porto Machado, que atua na área neurociência diz que apesar de ter aceitação em outros países, a grafologia não é reconhecida cientificamente pelo Conselho Federal de Psicologia. A técnica é considerada uma pseudociência. Como toda avaliação psicológica, a grafologia não pode ser tida como algo eficaz se analisada de forma isolada. É necessário ter todo um acompanhamento de testes projetivos, aplicados por um profissional da área, num processo conhecido como psicodiagnóstico. “Não só na grafologia, mas em todos os testes de personalidade, o paciente projeta os conteúdos inconscientes, para que, através de um estudo minucioso das margens, linhas, movimentos e traçados, o profissional consiga desenvolver a interpretação dos dados e trazer à luz algumas características de personalidade e pensamentos”, explica a psicóloga. Os traços mudam de acordo com o humor e o momento. Na grafia, é possível que alguma particularidade do símbolo possa ser algo temporal – aquilo que você vive em determinada situação. Contudo, certas características sempre se manterão e é nelas que o profissional irá se atentar. “No senso comum é normal achar que uma pessoa com letra pequena seja tímida. Mas nem sempre pode indicar isso. Às vezes ela pode ser mais cautelosa , ela pode estar dizendo que não se abre com qualquer um, que é uma pessoa observadora; varia”, esclarece Cleise, que ressalta: “Por isso, é necessário considerar todos os pormenores. Os traços precisam ser avaliados individualmente e, junto a outros testes, ser dado um diagnóstico fidedigno”. Não é só a letra, desenhos também são utilizados para trazer aspectos que estão escondidos no inconsciente da pessoa. Para quem projeta as formas e riscos no papel, pode parecer sem significado colocar um buraco em uma árvore; já para o psicólogo, diz muita coisa. Um dos testes pelo qual é possível analisar o indivíduo através das figuras chama-se HTP (do inglês, House, Tree, Person), criado por John N. Buck, em 1948. Tem como objetivo compreender detalhes da personalidade do indivíduo, como a sua forma de interagir com as pessoas e o ambiente. Esse teste gráfico pode ser aplicado a partir de oito anos de idade. Todo esse processo, a principio pode ser estranho; mas o fruto que com ele nasce é fascinante. É possível começar a se ver a forma diferente no mundo. E, a partir daí, entender o que deve ser cortado, pois lhe causa mal, o que deve ser mudado e o que deve ser valorizado. Vale a experiência: afinal, compreender aspectos da personalidade é também da vida aos quais jamais nos atentamos é valioso para o alcance dos objetivos pessoais.

Curiosidade: Na grafoscopia (ou grafotécnica), que é muitas vezes confundida com a grafologia, compara-se a grafia para verificar a autenticidade de uma assinatura, por exemplo. Essa técnica é um instrumento da área forense e do mercado financeiro. Esse método não considera somente a forma, mas o movimento e a força empregada no gesto de escrever, ou seja, a espontaneidade do traço.

Fonte: Revista Weekend

Olá,

Deixe seu e-mail para receber as melhores informações sobre alimentação, comportamento e saúde.

Parabéns, você se inscreveu com sucesso!