Psoríase

É uma doença da pele relativamente comum, crônica e não contagiosa. É uma doença cíclica, apresenta sintomas que desaparecem e reaparecem periodicamente. Caracteriza por lesões avermelhadas e descamativas, normalmente em placas. Essas placas aparecem com maior frequência:

  • Couro cabeludo;
  • Cotovelos;
  • Joelho.

Mas pés, mãos, unhas e a região genital também podem ser afetados. A extensão da psoríase varia de pequenas lesões localizadas até o comprometimento de toda a pele. Acontece com homens e mulheres de qualquer idade, sendo frequente o seu aparecimento na terceira década de vida. A doença ocorre devido a um problema do sistema imunológico, e portanto, a culpa não é do doente.

Tipos:

  • Psoríase em placas ou psoríase vulgar: a área dos joelhos é umas das mais afetadas. Forma placas secas, avermelhadas com escamas esbranquiçadas. Geralmente coçam e as vezes doem, podem atingir todas as partes do corpo, inclusive genitais e o interior da boca.
  • Psoríase ungueal: afeta dedos e unhas; pode surgir nas mãos e nos pés. Faz com que a unha cresça de forma anormal, engrossa e fique com sua superfície áspera. Em alguns casos a unha chega a descolar da carne e, nos casos mais graves, a esfarelar.
  • Psoríase do couro cabeludo: surgem áreas avermelhadas com escamas espessas branco, principalmente após coçar. O paciente pode perceber os flocos de pele morta em seus cabelos ou em seus ombros, especialmente depois de coçar o couro cabeludo. Assemelha-se à caspa, porém geralmente é mais intensa e associada à vermelhidão do couro cabeludo.
  • Psoríase gutata: é desencadeada por infecções bacterianas, como as de garganta. É caracterizada por pequenas feridas, em forma de gota no tronco, braços, pernas e couro cabeludo. Este tipo acomete mais crianças e jovens antes dos 30 anos.
  • Psoríase invertida: atinge principalmente áreas úmidas, como axilas, virilhas, embaixo dos seios e ao redor das genitais. São manchas inflamadas e vermelhas. O quadro pode agravar em pessoas obesas ou quando há sudorese excessiva e atrito nas áreas de dobra da pele.
  • Psoríase pustulosa: forma rara de psoríase, ocorrer manchas em todas as partes do corpo ou em áreas menores, como mãos, pés ou dedos, a chamada de psoríase palmo-plantar. Se desenvolve rápido, com bolhas cheias de pus que aparecem poucas horas depois de a pele tornar-se vermelha. As bolhas secam dentro de um dia ou dois, mas podem reaparecer durante dias ou semanas. Pode causar febre, calafrios, coceira intensa e fadiga.
  • Psoríase eritodérmica: acomete todo o corpo com manchas vermelhas que podem coçar ou arder intensamente, levando a manifestações sistêmicas. Ela pode ser desencadeada por queimaduras graves, tratamentos intempestivos como uso ou retirada abrupta de corticosteróides , infecções ou por outro tipo de psoríase foi mal controlada.
  • Artrite psoriásica: afeta articulações como cotovelos e joelhos. Além da inflamação na pele e da descamação, a artrite psoriásica causa fortes dores nas articulações. Afeta qualquer articulação e, pode causar limitação dos movimentos pela dor, pode levar a deformidades definitivas das articulações.

Fatores de Risco: qualquer pessoa pode desenvolver psoríase, todavia, alguns fatores parecem aumentar este risco, principalmente em pessoas geneticamente suscetíveis:

  • Tabagismo;
  • Obesidade;
  • História familiar de psoríase;
  • Alcoolismo;
  • Estresse físico ou psicológico;
  • Infecções bacteriana ou virais;
  • HIV;
  • Exposição ao frio;
  • Uso de certos medicamentos.

Tratamento: não tem cura, mas há tratamento que permite o controle das lesões. Depende fatores como:

  • Gravidade da doença;
  • Tamanho das manchas de psoríase;
  • Tipo de psoríase;
  • Como o paciente reage a certos tratamentos.

Dicas:

  • Manter a sua pele sempre hidratada e menos seca possível. A pomadas a base de vaselina é muito eficaz contra a pele seca. É importante saber que a pele seca favorece o desenvolvimento da psoríase;
  • A exposição solar melhora em 80% o estado da psoríase. É importante se expor ao sol, mas essa exposição deve ocorrer nos horários que representam o menor risco para a pele, para evitar os efeitos nefastos do sol, como o câncer de pele;
  • Evite fumar e consumir muito álcool, pois aumentam a psoríase. Ocorre principalmente com as pessoas que fumam mais de um maço por dia;
  • Pode gerar consequências emocionais e de relacionamento. Consulte algum especialista, esse apoio pode ser de grande ajuda para que ele consiga lidar melhor com a doença.

Olá,

Deixe seu e-mail para receber as melhores informações sobre alimentação, comportamento e saúde.

Parabéns, você se inscreveu com sucesso!