Vacinas Essenciais

As vacinas que seu filho precisa tomar dos 12 aos 18 meses!!!!

  • DPT (reforço aos 15 meses) – esta vacina protege as crianças de três doenças graves: difteria, tétano e coqueluche. A versão com vírus atenuado da coqueluche costuma causar febre e dor, mas já existe a versão acelular, que reduz muito as reações;
  • Hepatite A (primeira dose aos 12 meses, reforço aos 18 meses) – a hepatite A é uma infecção viral que causa inflamação aguda e grave do fígado. A vacina é produzida com o próprio vírus, em sua forma inativa, e deve ser administrada em duas doses, com intervalo de seis meses;
  • HIB Haemophilus Influenzae Tipo B (reforço aos 15 meses) – protege contra a bactéria Haemophilus Influenzae Tipo B, responsável por doenças graves como meningite, pneumonia e epiglotite (inflamação da glote que leva à falta de ar). A vacina é composta de partes dessa bactéria e deve ser aplicada por via intramuscular. Devem ser administradas três doses e um ou dois reforços;
  • Meningococo ACWY (reforço aos 12 meses – protege contra os meningococos A, C, W135 e Y, causadores da meningite meningocócica, forma grave de infecção. Deve ser administrada em três doses, aos 3, 5 e 7 meses; e um reforço aos 12 meses;
  • Meningococo B recombinante (reforço aos 15 meses) – esta vacina não está disponível na rede pública, mas é bastante importante pois protege contra a meningite B, que representa 20% dos casos de meningite bacteriana. Febre e dor no local da aplicação são quase certos, mas nada que um antitérmico não resolva. Em menores de 6 meses que iniciam a vacinação, devem-se fazer três doses com intervalo de dois meses entre elas e um reforço após 1 ano de idade. Para os que iniciam entre 6 meses e 1 ano de idade, devem-se fazer duas doses com intervalo de dois meses entre as doses e um reforço após 1 ano de idade. Crianças maiores de 1 ano devem fazer duas doses com intervalo de dois meses;
  • Pneumocócica conjugada (reforço aos 15 meses) – protege contra o pneumococo, bactéria que causa meningite e pneumonia. A vacina conjugada é feita com 13 sorotipos de pneumococo na rede privada. Na rede pública são dez sorotipos;
  • Poliomielite (reforço aos 15 meses) – protege contra a paralisia infantil. Existem dois tipos de vacina: a Sabin ou trivalente oral, produzida com vírus vivo atenuado; e a Salk ou injetável, produzida com o vírus inativado. Ambas são bastante seguras, mas a Sabin pode causar poliomielite paralítica associada à vacina em cerca de um a cada 1 milhão de doses aplicadas;
  • SRC Sarampo, Caxumba e Rubéola (primeira dose aos 12 meses, reforço aos 18 meses) – protege contra estas três infecções virais: o sarampo, que causa erupções cutâneas e pode levar a complicações como pneumonia; a caxumba (inflamação da glândula parótida, a maior das glândulas salivares), que, em alguns casos, pode causar inflamações dos testículos e dos ovários (que pode resultar em esterilidade), meningite asséptica, pancreatite, neurite e surdez; e a rubéola, que também causa erupções cutâneas e que é grave em mulheres grávidas, pois pode levar a malformações no feto. A vacina é produzida com vírus vivos atenuados, então, a possibilidade de reações é maior. A imunização deve ser feita em duas doses, a primeira aos 12 meses de vida e a segunda entre 4 a 6 anos de idade;
  • Varicela (primeira dose aos 12 meses, reforço aos 18 meses) – é a famosa catapora, cujo principal problema é o incômodo causado pelas vesículas que se formam pelo corpo e que, depois, tornam-se crostas que coçam muito. A vacina é produzida com o vírus atenuado, o que pode causar reações. A primeira dose é aplicada com 1 ano de idade e pode ser feito um reforço na fase pré-escolar. Existe a vacina conjugada da SRC e Varicela chamada Tetravalente Viral.

 

Fonte: Revista Delboni Auriemo – Medicina Diagnóstica

 

Add Comment

Olá,

Deixe seu e-mail para receber as melhores informações sobre alimentação, comportamento e saúde.

Parabéns, você se inscreveu com sucesso!