Como combater a secura ocular

Também conhecido como síndrome de olhos seco, o incômodo vem à tona quando o olho não produz lágrimas suficientes ou elas não têm a consistência correta e evaporam rapidamente. Fabricadas pelas glândulas lacrimais, elas banham a superfície do olho, mantendo-a hidratada. Além disso, fazem uma faxina na região, levando embora poeira e eventuais detritos. Têm também função protetora contra vírus, fungos e bactérias. Em sua composição, entram um elemento aquoso e um oleoso. Além de proteínas e vitaminas importantes para nutrição do olho. Doenças que alteram a composição desses ingredientes podem deixar o olho seco. Um artigo publicado no periódico científico norte-americano Optometry and Vision Science mostrou que 25% dos pacientes que visitam um oftalmologista relatam algum tipo de desconforto relacionado ao olho seco. Saiba como identificar o problema e como combatê-los.

Sintomas:

  • Ardor ou queimação;
  • Dor e vermelhidão;
  • Visão turva;
  • Pálpebras pesadas;
  • Incapacidade de chorar;
  • Desconforto ao usar lentes de contato;
  • Coceira.

Causas:

  • Uso prolongado de anti-histamínico;
  • Descongestionantes nasais;
  • Antidepressivos e anticoncepcionais;
  • Teraia de reposição hormonal (mulheres);
  • Alergias;
  • Doenças autoimunes, como lúpus e artrite reumatoide.

Tratamento:

A ciclosporina, um anti-inflamatório, é uma das únicas drogas que tratam o olho seco. Ela diminui os traumas na região, aumenta a produção de lágrimas e reduz os sintomas. Mas há outras manobras, de acordo com as causas. Se o problema ocorrer devido ao uso de lentes de contato, pode ser recomendado outro modelo ou o uso por menos horas. Os médicos também podem recorrer aos chamados plugs de silicone, que são inseridos em regiões específicas das pálpebras e mantêm a região hidratada. Em outras situações mais severas, pode ser necessária a cirurgia, que fecha os canais de drenagem lacrimais e mantém o volume de líquido no olho por mais tempo. Além disso, o consumo de fontes de ômega-3, como atum, sardinha e salmão, diminui a irritação. Procure seu médico para ter um diagnóstico mais preciso.

 

Fonte: Revista Delboni Auriemo – Medicina Diagnóstica

Add Comment

Olá,

Deixe seu e-mail para receber as melhores informações sobre alimentação, comportamento e saúde.

Parabéns, você se inscreveu com sucesso!