Benefícios de parar de fumar

Por muitas décadas o ato de fumar foi considerado símbolo de rebeldia, status social e independência. Mas o novo tempo trouxe a vigor geração saúde, o hábito deixou de ser bem visto pela sociedade e o cerco ao cigarro aumentou! A última pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde, em 2015, mostrou que o número de fumantes no país caiu 33,8% em de anos: o vício afetava 15,6% da população. Campanhas realizadas no Instituto Nacional do Câncer (INCA) em parceria com o Ministério da Saúde, assim como a Lei Antifumo, que entrou em vigor em 2014, e que restringiu os locais em que é permitido fumar, surtiram efeitos na população. Além disso, o Brasil é um dos países que adotaram as medidas de redução de consumo preconizadas pela Organização das Nações Unidas (ONU), entre elas a taxação alta o cigarro. Os impostos representam quase 65% dos cigarros vendidos. A meta é chegar a 75%. As medidas são realmente importantes para a conscientização da população, mas é importante lembrar que com a persistência e determinação toda pessoa consegue abandonar o vício e ficar livre dos riscos que o tabagismo representa.

Força de vontade que vale a pena

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que a cada seis segundos uma pessoa morre no planeta por doenças relacionadas ao tabaco, o que equivale a 6 milhões de óbitos por ano. Estima-se que, até 2030, 8 milhões de mortes sejam registradas por ano em decorrência do hábito de fumar. No Brasil, os números também são altos. Há cerca de 20 milhões de fumantes adultos no país. Se ainda não dá para comemorar o fim do tabagismo, podemos, com certeza, propagar uma boa notícia constatada pela medicina: os primeiros benefícios ao abandonar o cigarro são percebidos pelo corpo em apenas 20 minutos. Já deu para perceber que a força de vontade vale a pena! E essa resposta positiva do corpo se prolonga por muitos anos.

O caminho da fumaça

Desde que você coloca o cigarro na boca, uma série de elementos tóxicos se espalham pelo corpo. “Existem 4.720 substâncias presentes na fumaça de cigarro. Isso faz com que o tabagismo seja responsável por, aproximadamente, 50 doenças”, explica o cardiologista Dr. Carlos Eduardo Suaide, que integra o corpo clínico do laboratório Delboni. Conheça os danos que o fumo provoca:

  • Boca: as substâncias da combustão do cigarro causam mau hábito. A fumaça ainda irrita a gengiva e provoca câncer de boca;
  • Esôfago: órgão sofre com a agressão química, provocada pelos componentes do cigarro, e térmica, por causa do ar aquecido. Isso provoca lesões que levam ao câncer;
  • Pulmão: as substâncias da fumaça fazem o órgão perder elasticidade e até mesmo parte de sua estrutura. O tabaco é responsável por 85% das mortes causadas por bronquite crônica e enfisema pulmonar e por 90% dos casos de câncer no pulmão;
  • Estômago: o alcatrão irrita suas paredes e causa náuseas. Por um longo prazo, gera gastrite, úlcera e câncer;
  • Laringe e faringe: as substâncias presentes na nicotina são as principais responsáveis pela ocorrência de câncer nessa região;
  • Coração: a nicotina faz com que o organismo absorva mais colesterol. O cigarro também eleva a pressão arterial e a frequência cardíaca. Em cerca de 25% das mortes causadas por doença coronariana (angina e infarto), o cigarro é a causa;
  • Fígado: a nicotina é metabolizada pelo órgão, que aumenta os riscos de câncer;
  • Vasos sanguíneos: a nicotina diminui a espessura dos vasos sanguíneos e o monóxido de carbono reduz a concentração de oxigênio no sangue. Resultado: aneurisma, trombose, varizes e AVC.

Como o corpo reage positivamente ao ficar sem fumar a partir de 20 minutos até 20 anos:

  • 20 minutos: a pressão sanguínea e a frequencia cardíaca volta ao normal;
  • 2 horas: não há mais nicotina no sangue;
  • 8 horas: o nível de oxigênio no sangue se normaliza;
  • 2 dias: o olfato e o paladar melhoram e começa a sentir melhor os aromas e os sabores;
  • 3 semanas: a respiração e a circulação sanguínea melhoram;
  • 4 a 9 meses: tosse, rouquidão, congestão dos seios da face, fadiga e falta de ar ficam mais tênues;
  • 1 ano: o risco de morte por doença cardiovascular cai pela metade;
  • 5 anos: o risco de morte por câncer de pulmão cai pela metade;
  • 10 anos: o risco de sofre infarto e AVC é igual ao de quem nunca fumou. O risco de desenvolver câncer de pulmão e boca cai pela metade;
  • 20 anos: o risco de desenvolver câncer de pulmão será, praticamente, igual ao de quem nunca fumou.

Mantenha calma para ter sucesso

Parar é sempre a melhor solução. Mas todo fumante sabe quanto é difícil. “A nicotina encontrada nos derivados do tabaco, causa dependência. Esta substância produz a sensação de prazer, o que dificulta o abandono do vício”, explica o cardiologista Dr. Carlos Eduardo Suaide. Por isso, nas primeiras semanas após abandonar o cigarro, as pessoas sentem dor de cabeça, irritabilidade, alterações no sono, vontade incontrolável de fumar. O conselho do médico é manter a calma. “Essa vontade não dura mais que cinco minutos”, assegura Suaide. Veja outras dicas de especialista:

  • Chupar gelo ou beber água: sim! além de não engordar e desintoxicar o organismo, esse movimento vai ajudar a distrair o cérebro e afastar a vontade de fumar;
  • Escovar os dentes: a pasta de dente interfere no sabor da boca e o cigarro deixa de ser convidativo;
  • Mudar rotina: se todos os dias depois do almoço você sentava para fumar um cigarro, planeje outra atividade para esse período. Pode ser uma caminhada, ver um amigo ou ler;
  • Beber leite ou iogurte: um estudo publicado na revista Nicotine & Tobacco mostrou que o leite e seus derivados, como iogurte, ajudam a eliminar a nicotina do organismo e alteram o sabor do cigarro na boca;
  • Fazer atividade física: ao movimentar o corpo, o organismo produz endorfinas, que dão sensação de prazer e bem-estar, substituindo a nicotina. Além disso, você evita o ganho de peso;
  • Manter as mãos ocupadas: pode ser com um elástico, um pedaço de papel ou rabiscando um desenho. Isso substitui a sensação tátil de segurar o cigarro.

Fonte: Fonte: Delboni Auriemo – Medicina Diagnóstica

 

Add Comment

Olá,

Deixe seu e-mail para receber as melhores informações sobre alimentação, comportamento e saúde.

Parabéns, você se inscreveu com sucesso!